Câncer de próstata: Principais Sintomas e Tratamentos

Você pode pensar: “Vou esperar ter algum sintoma urinário para depois procurar o urologista”. Grande engano! Normalmente o tumor de próstata só causa sintomas quando já está avançado.

Câncer de próstata

O crescimento do tumor de próstata é muito lento, podendo levar de 10 a 15 anos para poder ser detectado pelos exames atuais, então, não esperem sintomas para procurar o urologista.

A Sociedade Brasileira de Urologia orienta: para pacientes que têm algum fator de risco (história familiar positiva para tumor de próstata, etnia negra, dieta rica em gorduras e obesidade), devem procurar o urologista a partir dos 45 anos. Já quem não tem esses fatores de risco, deve procurar a partir dos 50 anos.

Sintomas

Caso o paciente tenha um tumor de próstata e não faça acompanhamento com o urologista, os sintomas que ele pode sentir são:

  • diminuição do jato de urina: Na maioria das pessoas, existe completo controle sobre esse armazenamento e esvaziamento;
  • gotejamento após a micção: Ocorre quando a bexiga não se esvazia por completo e continua a gotejar depois de urinar;
  • sensação de esvaziamento incompleto da bexiga: é a situação em que o doente após ter urinado pressente que a sua bexiga não ficou vazia;
  • aumento da frequência urinária: Cuidados ao sentir aquela necessidade de urinar com frequência. É um sintoma bastante aparente;
  • incontinência urinária: é a perda involuntária da urina pela uretra;
  • dor pélvica: é aquela dor sentida na região abaixo do abdômen que pode afetar outras áreas;
  • dor óssea: os ossos mais afetados incluem os do quadril e coluna, mas outros tipos de ossos também podem ser prejudicados;
  • disfunção erétil: tumor pode afetar a função erétil;
  • inchaço nas pernas.

Porém, esses sintomas não são exclusividade do tumor de próstata, cabendo ao urologista distinguir entre doença benigna ou maligna de próstata. De novo, viu a importância do urologista?

Tratamentos

Apesar de ainda não ter sido desenvolvido um tratamento que possa ser considerado cem por cento eficaz no tratamento, é possível dizer que o câncer de próstata tem cura sim.

Mas, como qualquer outro tipo de câncer, as probabilidades de cura vão depender muito do momento em que o diagnóstico for feito (se inicial ou tardio), do estado de saúde do paciente e principalmente do tipo de tratamento escolhido.

Câncer de próstata tem cura

Uma das doenças que mais atinge os homens no mundo, o câncer de próstata tem maior chance de cura quando descoberto no início.

O Novembro Azul é o mês dedicado à prevenção e combate do câncer de próstata, doença que representa o segundo tipo de câncer que mais atinge os homens no mundo inteiro (perdendo apenas para o câncer do pulmão).

De acordo com a sociedade Brasileira de Urologia, o câncer de próstata tem cura entre 80% a 90% dos casos se for diagnosticado precocemente, números que podem cair para 10% a 20% em descobertas tardias.

A próstata é uma glândula que está localizada no interior da pélvis, na base da bexiga. Ela é responsável por controlar a urina, uma vez que a uretra passa em seu interior, além de garantir também a ereção.

Em um adolescente, por exemplo, ela não pesa mais do que 15 gramas, crescendo com o passar do tempo. Quando ela começa a crescer acima do normal acaba gerando diversos problemas, o que compromete de maneira significativa a qualidade de vida dos homens mais velhos.

É chamado de hiperplasia quando essa glândula cresce sem invadir os tecidos vizinhos, tendo como principais sintomas o aumento na frequência das micções e esforço para urinar.

nos casos de câncer de próstata, além do aumento no tamanho da glândula, surgem também alguns nódulos que podem ser percebidos no exame de toque retal. Diferentemente do primeiro (que é considerado benigno), este segundo pode não ficar restrito apenas à próstata e invadir os demais tecidos do seu entorno.

Por isso é importante conscientizar todos os homens de que o câncer de próstata tem cura, mas que depende do diagnóstico precoce para que sejam aumentadas as suas chances. Além disso, quanto mais inicial for o estágio da doença, maior também será a qualidade de vida do paciente após o tratamento.

Como deve ser o acompanhamento do paciente com câncer

Assim como em várias doenças mais sérias, o câncer de próstata tem cura, mas seu tratamento também deixa sequelas, como a incontinência urinária e a impotência sexual masculina, em alguns casos.

Isso acaba sendo um fator determinante na escolha da modalidade de tratamento para combater a doença. No caso da cirurgia, o risco de complicações e sequelas é maior, apesar de ela apresenta uma chance de cura maior do que na radioterapia e na braquiterapia, por exemplo.

O paciente se vê diante de um grande dilema: optar pela cirurgia que aumenta a possibilidade de cura, mas que traz riscos maiores de impotência sexual e de perda involuntária de urina, ou optar pelos tratamentos com menor chance de cura, mas podendo manter suas funções normais por mais tempo.

Por isso, é preciso que o paciente tenha um acompanhamento profissional sério, que possa ajudá-lo a tomar esta decisão de maneira mais segura. O que está em jogo, nestes casos, é tanto a saúde do homem quanto a qualidade de vida dele após o tratamento. É importante lembrar que algumas destas sequelas podem ser revertidas, mas não em todos os casos.

Esta entrada foi publicada em Saúde. Adicione o link permanente aos seus favoritos.